Dor: Como Quantificar e Qualificar a dor?

Existem inúmeras formas de se avaliar a dor de um paciente, seja através da intensidade, do local, e até mesmo associado à fatores psicossociais. E estamos falando de ferramentas validadas e confiáveis sob o aspecto científico.

Hoje iremos falar sobre uma outra ferramenta para avaliação da dor: The Brief Pain Inventory (BPI).

(BPI), anteriormente conhecido como Brief Pain Questionnaire, é um questionário que foi originalmente desenvolvido para avaliar a dor do câncer, porém, ele também agora é usado como um questionário genérico de dor para outras condições de dor crônica. Ele está disponível em 2 formatos: curto (nove itens) e longo (17 itens).

O primeiro item é uma questão sobre a triagem da dor do entrevistado no dia.

O questionário é então composto de diagramas de desenho de dor, quatro itens sobre a intensidade da dor (pior dor, menor dor, dor média, dor no momento), dois itens sobre tratamento do alívio da dor ou medicação, e um item sobre a interferência da dor, com sete sub-itens (atividade geral, o humor, a capacidade de caminhar, caminhada normal, relações com outras pessoas, sono e diversão na vida).

O BPI resulta em duas pontuações principais: um escore de gravidade da dor e uma pontuação sobre interferência da dor.

O BPI tem boa validade de construção em sua estrutura sob dois fatores: intensidade da dor e interferencia da dor. No entanto, um estudo sugere um modelo de três fatores, separando interferência da dor em: interferência na atividade e interferencia na afetividade.

A responsividade do BPI foi demonstrada com alto índice nos pacientes que sofriam de Artrose(osteoartrite) e que se submeteram a artroplastia total do quadril.

Responsividade utilizada foi o tamanho do efeito (variando de 1,57 para 1,71), a resposta normalizada média (variando 1,52-1,61) e o índice de capacidade de resposta (variando 2,03-2,05) para a mudança da linha de base para um ano depois da cirurgia.

Os autores Nolwenn Poqueta and Christine Lin (France Musculoskeletal Division, The George Institute forGlobal Health, Sydney, Australia) concluem:

O BPI é uma ferramenta importante a se considerar na avaliação da dor. O BPI é livre para pesquisas clínicas e acadêmicas não financiadas e para prática clínica, mas uma taxa aplica-se quando usado para a pesquisa acadêmica ou comercial quando financiada.

** LEIA TAMBÉM: ARTROSE DO JOELHO, FISIOTERAPIA OU REMÉDIO? **

Saiba mais

Fonte:

http://dx.doi.org/10.1016/j.jphys.2015.07.001 1836-9553/ 2015 Australian Physiotherapy Association. Published by Elsevier B.V. This is an open access article under the CC BY-NC-ND license (http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/).

#estudodador #dor

Featured Posts
Recent Posts

CONTATO

(21) 97930-4143 
  • Wix Facebook page
  • YouTube clássico
  • Twitter App Icon

Faça parte de nossas redes sociais e receba em primeira mão PROMOÇÕES, EVENTOS e INFORMAÇÕES

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now